terça-feira, maio 12, 2009

Ainda chove lá fora

e eu fico sem saber, se ainda lembra meu nome.

Outro dia que eu falto aula, poderia muito bem ter ido, mas eu não estava nem um pouco afim, só de pensar em entrar naquela escola me dá repulsa. Outra tarde monótona, sem nada pra fazer, mas nem o tédio me supreende mais, tudo é tão pacado, tão sem vida, além do mais com chuva. Hoje já não sei explicar o que realmente estou sentindo.Lágrimas ja não escorrem mais, acho que elas acabaram nessas últimas semanas. Não que eu não sentisse mais falta nem que eu não o amasse mais, mas parece que eu aceitei o fato que ele está com outra e que não dá a mínima pra mim.

-Mais do que nunca,meu desejo é de te ver sofrer até o último dos teus dias, e ouvir teu sofimento ecoar em todos os cantos,seria música pra mim. ( isso parece até um ritual vuduísto meio banal t.t)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos