domingo, agosto 30, 2009

Fendas incuráveis.

Minha mente está cheia,mas ao mesmo tempo vazia.Eu penso em tantas coisas juntas que fogem da minha razão.Meus pensamentos se perdem.Estou me afundando em uma água turva.Não sei o que tem lá embaixo.Continuo exausta.Mas agora vem piorando.Não consigo mais passar meus sentimentos para o papel.Eles estão indescritíveis.Estou ainda tentando intedê-los.Sem sucesso algum.
Meu coração lateja.Sinto-me vazia.Vazia por inteiro.Minha respiração está irregular.única coisa que tenho vontade é dormir.Mas nem isso eu consigo.Olheiras constantes comprovam minha insônia.
Essas lembranças pertubadoras estão acabando comigo.Elas me lembram afiadas lâminas.
Que rasgam minha frágil pele tão fácil.E eu fico aqui,olhando.Não consigo fazer nada.
Não consigo expulsar isso de mim.Eu não quero deichar você morrer em mim.
Eu não quero esquecer seus olhos.Sua voz tão doce,mas ao mesmo tempo torturante.
Estou asssutada e machucada.Meu coração está sangrando e eu não consigo fazer parar.
As lágrimas haviam desaparecido e no lugar delas o sorriso invadiu meu rosto.Mas eu criei muita especetativa que tudo iria mudar, que eu iria melhorar.Mas me afundei numa areia movediça novamente.
As lágrimas queimam dentro de mim,não quero deicha-las sair,pois depois não conseguirei me conter.
Elas queimam que nem as fendas incuráveis que acumulei em mim.

3 comentários:

  1. Incrível encontrar alguém com sentimentos comuns em grupos comuns de pessoas ^^ Você escreve bem!

    ResponderExcluir
  2. 'As lágrimas queimam dentro de mim,não quero deicha-las sair,pois depois não conseguirei me conter.'

    perfeito.
    Me identifiquei com o post.

    ResponderExcluir

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos