quarta-feira, outubro 28, 2009

Flores aos rebeldes que falharam

Hoje quando acordei eu decidi que não iria sofrer mais. E com o passar das horas,começei a sentir que a esperança que havia sido chutada para bem longe retornou ao seu lugar antigo.Senti o meu sorrir mais verdadeiro e mais constante.Por um instante me senti mais forte, como se nunca tivesse existido aquele imenso buraco negro em meu peito.Não estou totalmente recuperada, mas estou forte o bastante para seguir em frente.As cicatrizes? as cicatrizes vão se curar, mas elas nunca irão desaparecer.Mas com o tempo, a gente acaba enganando o coração, e ele acaba acreditando.e as vezes é BEM melhor.
Fazia mais de mêses que eu não olhava mais nada a minha volta.Era tudo tão sem cor.Tudo preto e branco.Mas agora parece tão diferente, parece que tudo mudou.Tudo está tão colorido,cheio de vida.Eu sinto o vento bater em meus cabelos... eu sinto a liberdade tão presente em mim.Eu sinto que as corremtes imaginárias que me restringiam de tudo,quebraram, rasgaram, se desgastaram.E eu consegui me libertar.

*Eu sei que meus textos são um tanto quanto contraditórios.Eu gosto de escrever sobre tristeza,vazio e abandono.Gosto de escrever sobre sangue e morte.Agora, a maioria dos meus textos são fictícios..

Por tantas vezes pensei saber o que fazer
Mas sempre acabei por tomar cuspido em minha cara tudo o que acreditei
E já não posso suportar
Já não consigo acreditar que vai ser diferente ou vale a pena tentar
Carregamos tantos vícios que já não há virtudes pra contar
Cultivamos precipícios em que despencamos sem pensar
E a história não para e não procuramos saber se realmente queremos viver sem aprender
Como pude ser tão idiota e voltar se tantas vezes eu errei
Como pude segurar em suas mãos se eu sei
Sei que você vai me largar e que não vai adiantar o gosto amargo nunca vai passar
Carregamos tantos vícios que já não há virtudes pra contar
Cultivamos precipícios em que despencamos sem pensar
E nunca conseguimos nada
Todos sonhos que tivemos condenamos ao esquecimento e ao nosso próprio desprezo
E nós que tanto lutamos, tanto sofremos e erramos, acabamos por achar tudo aquilo sem graça demais
De nada vai adiantar fingir certeza em seu olhar
Se toda vez terminamos por recolher os cacos que restaram de nossa auto-estima
Quando outra vez plantamos cinzas que nunca vão florescer no jardim de nossos sonhos...

(Flores aos rebeldes que falharam- Dance of Days)

2 comentários:

  1. Acho que é sempre assim...a gente acaba dizendo a si mesmo que não quer sofre nunca mais...e chega a esperança estranha de volta e nos leva ao mesmo ponto...acho que é aquele sentimento que temos de sempre buscar a felicida, mas o problema é que sempre acreditamos que a felicidade está em encontrar alguém ou se dar bem em algo...é sempre assim...

    ResponderExcluir

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos