quarta-feira, março 31, 2010

Parte II - Volte, por favor.

Como podes destruir um coração que te amavas tanto? Que batia apenas por você. Como podes me enganar todo este tempo. Como teve coragem de iludir-me com estas falsas canções de amor? Me sinto tão idiota. Eu sempre acreditei nas tuas falsas palavras, eu me apeguei a eles de tal maneira, que não consigo dormir sem ouvir sua voz. E eu sei que eu preciso delas pra voltar a respirar normalmente. Eu preciso delas pra sentir-me bem. Preciso da tua voz para me acalmar. Para mentir que eu sou legal. Preciso do calor dos teus braços. Preciso do teu abraço, para me sentir protegida. Preciso dos teus olhos para não perder a direção. Preciso do teu sorriso para me fazer esquecer do mundo. Preciso de ti. Apenas você é minha cura. Por favor, volte para mim. Eu preciso te ver sorrindo, fazendo me sorrir também. Eu quero estar ao teu lado novamente para me sentir inteira, pois sem você eu sou vazia, sem você, eu não sou ninguém. Teu lugar é aqui, do meu lado. Sempre foi. Volte para o teu lugar, meu amor. Eu te quero muito mais, sem você eu não quero acordar, eu só quero sonhar, com o paraíso, onde só há você e eu. Pelo menos em meu sonhos tudo esta em seu lugar. Os dias pareciam correr bem, contigo aqui. Mas eu tenho que encarar a realidade, você não esta ao meu lado, e aquele seu amor que antigamente me motivava, não existe mais. Não sei porque ainda tento levantar, se eu não vou conseguir, você era meu porto seguro. Agora estou sozinha, perdida, sem direção. Cai num posso escuro, e lá estou eu, implorando para que eu morra. E então de novo eu senti medo. La estava escuro, eu ouvia ruídos, não adiantava gritar, pois ninguém me ouviria, ninguém nunca me ouviu. Eu estava perdida. Eu estava sozinha. Eu estava machucada. Eu estava sangrando. Eu estava louca! Não agüento viver neste inferno, preciso dar um jeito nisso, eu quero por um fim na dor insuportável. Queria arrancar de qualquer jeito este sentimento dormente que infiltrou cada veia de meu corpo mutilado, cansado de tentar. Mas só havia um jeito. De repente comecei a sentir ódio, você me destruiu, você fez de minha vida um filme de terror, mas isso vai acabar. Agora. Você me prometeu amor eterno. Foi a pior mentira que você inventou, mas agora você cumprirá. Pois você vai ser meu, pra sempre, só meu. Você ira cumprir a sua falsa promessa. Envolvida em um turbilhão de sentimentos, como a raiva e o rancor, fui a cozinha. Eu não sabia exatamente o que eu ia fazer, mas eu queria vingança. Se você não estivesse comigo. Não estaria com ninguém. Peguei uma faca, sendo comandada pelo impulso.

CONTINUA

6 comentários:

  1. Nossa, que linso. Uma descrição de sentimento junto a um pedido. gostei! Li as duas partes, mas acho que só comentei nesse ta :)
    rs

    Bjinhuss

    ResponderExcluir
  2. O amor te da o poder de destruir alguém... infelizmente!
    bjos

    ResponderExcluir
  3. UAU!!!
    Amor é tão complexo às vezes... fazer o que...

    "Feliz Dia Da Mentira" (não que o comentário seja falso... :] )

    bjão =^.^=

    ResponderExcluir
  4. Complexidades...
    Um conselho??Despedace,tudo,mesmo que doa.a dor traza cura,pois as cicatrizes são as consequencias que queremos sempre consrtar...
    Adorei!As duas partes...

    Beejoo

    ResponderExcluir
  5. cadê o restooooooooooooooooooooo?!

    eu querooooo!
    eu precisooooo!

    e a culpa é sua!

    uhahuahuauh

    bjinhos :)

    ResponderExcluir
  6. sentimentos, amor principalmente, conseguem nos prender e nos dominar de várias formas, e a pior de todas é aquela que nos leva para baixo, nos fazendo esquecer até a beleza do que sentimos, ficando apenas com a impressão da dor...

    talvez eu tenha sorte por não carregar por muito algo ruim, pena q tua personagem nem é assim.

    :)


    www.euthiagoassis.blogspot.com

    ResponderExcluir

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos