sábado, junho 19, 2010

brinquedo quebrado

Como eu pude ser tão idiota, tão cega ?.Você sempre me usou. Você me tratava como um brinquedo.Quando enjoava de brincar, me deixava de lado, e procurava algo novo, quando enjoava do novo, voltava ao velho, falava algumas frases bonitas, e convencia meu coração, e a boba voltava.Não foi só uma vez, mas quantas ? até perdi a conta de quantas vezes eu voltei como uma cachorrinha pra ti.
Você cravava estacas dentro do meu peito.
Quantos cortes, quando sangue, derramado por alguém que não merecia.
Um amor eterno, entregue a pessoa errada.
Tenho raiva de mim hoje, por ter sido tão idiota.
Você mudo tanto, não ta nem parecido com o que eu me apaixonei um dia.
E hoje, aquele amor que ainda havia dentro de mim, se transformou em mágoas, em desprezo, em ódio.
Quando penso em ti, o buraco em meu peito lateja, e o ódio transborda.Fazendo as bordas queimarem. Dentro de mim se cria um desespero.Uma angustia.. algo que com palavras não sei explicar.Uma dor forte, uma dor que arranca a sanidade de mim.Queria te ver morto, para ver se esse sentimento cesasse.Ou não.Não sei se tenho desespero de te ver, de te sentir em mim, de estar em seus braços, e esquecer o mundo, ou de te ver morto.Talvez os dois. É muita confusão dentro de mim.Uma explosão de sentimentos adormecidos que todos os dias em algum momento do dia acordam...
E hoje eu sou um brinquedo quebrado. A boneca que uma vez era inteira, e que nas tuas mãos quebrou.

Um comentário:

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos