quarta-feira, junho 09, 2010

Reflexo de desprezo.

Quando entro em sintonia comigo vejo que bem lá no fundo algo me atormenta, é difícil de explicar, mas é como se tivesse um buraco, um vazio em meu peito. Um vazio que não sara. Que não se fecha.
Sabe, eu estou feliz. Eu me sinto feliz. Mas algo lá no fundo, não deixa essa felicidade se completar.
Eu tenho vontade sabe do quê ? de jogar tudo pro espaço, e o resto que se exploda.
Na verdade, minha súplica é por paz.
Queria que essas malditas vozes calassem a boca.
Queria que esses cortes fechassem, e nunca mais abrissem.
Queria por fim, acabar com esse martírio que faz cada novo dia se tornar o mesmo pesadelo de sempre.
Eu não devia me sentir assim.
Tenho tudo o que eu quero, até demais.
Minha família é um porto seguro.
Tenho um namorado que me ama mais do que tudo,
e o que eu sou?
uma péssima namorada, que se precupa em preencher esse vazio,e acabo não dando a atenção que ele merece,
Tenho amigos que tão sempre do meu lado quando eu preciso.
Amigos que não me deicham cair, não me deixam fraquejar,
e eu continuo aqui, a me lamentar pelo quê ?
pela minha vidinha cliclê.
Enquanto milhares de pessoas que passam fome e vivem na miséria, rezam para ter tudo que eu tenho, eu simplismente piso em cima.
Que tipo de pessoa eu sou ?
Eu escrevia milhares de textos, falando sobre a vida cliclê dos adolescentes, e agora eu virei o que ?
virei o personagem que eu mesma criei,
Falava tanto, daquelas pessoas fúteis, que estudavam na melhor escola da cidade,
e aqui, estou eu.
Parada, olhando para o meu reflexo.
Para que, tudo que um dia eu desprezava, hoje eu me tornei.





Um comentário:

  1. O que falta para vs é o valor das coisas simples, o valor de uma felicidade simples. As pessoas com " vida chicle" jamais a terão.

    ResponderExcluir

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos