terça-feira, julho 06, 2010

Tulipas Vermelhas

Hoje quando acordei, foi diferente de todas as outras semanas, quando abri meus olhos, não senti meu coração latejar.Meu coração estava batendo normalmente. Ohei no espelho, os cortes não estavam mais tão profundos, sorri. Havia brilho em meus olhos, eu estava realmente felliz.No caminho até a escola, as músicas que me remetiam a meu passado, eu exclui da lista, e dexei apenas músicas animadas.Parei de me culpar por tudo que aconteceu.Sei que esse erro não foi só meu. Você também tem culpa.Você também tem ódio.
Olhei para a rua, e vi você do outro lado da rua com uma tulipa vermelha.Meu coração parou repentinamente, pontadas agudas foram se cravando dentro de mim. Tulipas vermelhas, minhas preferidas.Respirei fundo,senti o ar entrar rasgando por entre meus pulmões, meu coração fraquejou, mas aguentei firme,ergui minha cabeça, e continuei caminhando.
Você estava vindo em minha direção. Não sabia o que fazer. Apressei meu passo. Porque logo hoje ? quando achei que poderia estar curada de todo aquele sofrimento.Você correu, e se parou a minha frente. Sorriu, fazendo meu coração paralisar.Isso era injusto! ele sabia o poder que o sorriso dele tinha contra mim. Ele fixou seu olhos cor de topázio nos meus, e disse calmamente:
-Ei, não foge de mim, vim em paz - ergueu suas mãos quando terminou de falar.
Tentei mostrar que eu já não era mais a mesma, mas não funcionou, acabei rindo.
Tirei o escudo imaginário que eu fiz para me protejer, francamente, como achei que iria conseguir viver sem aquelas brincadeirinhas do Brian ?. Dei risada de mim mesma.
Quando eu me toquei, vi que ele aida estava me fitando, senti minhas bochechas arderem.
Brian continuou falando :
- Acho que nós vamos se atrassar pra escola, vem, eu te dou uma carona, e piscou
Sorri, virei de costas pra ele,continuei caminhando e respondi:
- Prefiro ir de apé.
Não passou mais de três segundo, e ele estava segurando meu braço, olhando em meus olhos, e me alcançou aquela linda tulipa vermelha.
Susurrei com uma voz trêmula 
- Você sabe que isso não vale,terminei de falar, e estava indo para o carro.
Em segundos Brian estava do meu lado, abrindo a porta pra mim,
Dei risada, não estava mais acostumada com um imortal ao meu lado
Chegamos no estacionamento da escola, ele parou o carro. Sua mão fria, agora estava sob a minha. Eu estava tremendo. O que ele queria dessa vez?. A última vez que nos falamos, ele disse que não poderia continuar comigo, que iria me machucar, e agora estou no seu carro, com uma tulipa vermelha,e totalmente perdida nos seus olhos.
Brian levantou meu rosto, fazendo eu olhar em seu rosto, ele abriu a boca, mas não pronunciou nenhuma palavra, apenas me abraçou forte.Nessa hora eu senti que aquele tempo longe não tinha valor algum.Estar nos braços dele novamente fazia me sentir completa.Aquelas velhas fendas que ele tinha aberto quando se fora, acabaram de fechar.Senti uma lágrima rolar em meu rosto,e foi ai que ele começou a falar:
- Brenda, quando resolvi me separar de ti, foi pensando em ti. Não suportaria a idéia que a qualquer momento, eu poderia te machucar.Mas, foi nessas semanas que eu percebi, que cometeria um suicidio se ficasse mais um segundo longe de ti. Eu vou correr qualquer risco para te ter ao meu lado, para sempre.
Quando ele falou " para sempre", meu coração parou de querer sair do meu peito, e se acalmou. Eu sabia que nós ficariamos juntos para sempre, custe o que custar.
E então, ele me envolveu em seu braços,e o mundo não importava mais.
Até que o sinal tocou, e eu lembrei que tinha uma manhã inteira pela frente.


5 comentários:

  1. ooooooiiii,
    aaaahhh , adoreiii *-*

    lindo

    BJinhuss

    ResponderExcluir
  2. Como vc progrediu em seus textos.
    Amei!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. sempre é melhor correr riscos, se não a vida não teria sentido.

    ResponderExcluir
  4. eu sei que tudo depende do tempo.
    mais sabe eu odeio o tempo rs

    ResponderExcluir
  5. nossa chorei.. aki..
    ñ tive como ñ chorar...

    como qria q meu marido fizese isso por mim, q voltasse atrás...

    aiii

    bjs

    ResponderExcluir

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos