domingo, outubro 10, 2010

Não posso te esperar para sempre

Meus olhos vazios,intactos, miravam o céu nublado.O vento batia contra a minha pele, fazendo-me arrepiar.O silêncio simétrico ecoava naquela montanha deserta, e isso me dava medo.Podia ouvir o bater das ondas sob as rochas.E por incrível que pareça,trazia-me tranquilidade. Fechei meus olhos. Podia te sentir aqui, ao meu lado. As lágrimas rolavam,e eu não me importava. Aqui só estava eu, e a dor, ocupando o seu lugar.
Mais um dia se findou, e você não chegou. Hoje era o centésimo sétimo dia que eu vinha aqui, e você não havia voltado, como prometera.Porém eu estava cumprindo minha promessa.Havia  prometido te esperar voltar.
Ao meu lado,estava todas as cartas que eu escrevi pra ti. Uma tulipa, e o colar, com as nossas iniciais.Cavei um buraco bem fundo, e joguei todas as nossas lembranças dentro.Peguei um isqueiro,ascendi e joguei lá dentro também. " Desculpe, mas não posso te esperar pra sempre" falei aos quatro ventos. Suspirei, e levantei, não olhando para trás.

6 comentários:

  1. Lindas e profundas palavras. Muito envolvente, gostei muito.

    Obrigada pela visita.

    Beijo,
    - Fallen Angel

    ResponderExcluir
  2. Muito lindo o texto, apesar de triste.

    ResponderExcluir
  3. Logo você, escrevendo com essas palavras bonitas, me pede pra te ensinar a escrever? Só pode ser piada, ne? Hehe
    Você descreveu as coisas com poucas palavras, mas eu pude imaginar a cena, a montanha, o som das ondas batendo nas rochas. Lindo, lindo.
    ;*

    ResponderExcluir
  4. Que belas palavras!
    Acho magnifico que tem o dom de usar as palavras como ferramenta para expressar seus sentimentos.

    Seu blog é fofo. Suas palavras são lindas... mesmo triste.

    Obrigada pela força!

    Abraços!

    ResponderExcluir

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos