quinta-feira, abril 07, 2011

No escuro

Eu pedi ajuda, gritei por socorro aos quatro ventos e nada. Eu chorei por noites inacabáveis, sofri em silêncio por dias inteiros e dizia pra qualquer um que eu estava bem. Busquei ser forte, não sofrer, não me render, busquei em vão. Fui até você diversas vezes, me joguei de joelhos e tentei  arrumar tudo.E nada adiantou, você dizia que a culpa era minha, e eu acreditava, mesmo sendo mentira,hoje eu vejo que era sua, era sua culpa, mas eu era uma boba apaixonada para enxegar qualquer coisa. Eu te esperava, e você me deixava sozinha, diante de um temporal, e eu gritava teu nome, e você nunca veio ver se eu estava bem.Eu enfrentei tudo isso sozinha, eu amei por nós dois.Eu queria ser a sua garota, a sua única garota, e nunca fui a única. Pelo menos achava que era, até a verdade ser esfregada em meus olhos. E mesmo assim, eu continei, te amando, te venduo no escuro, porque você mentia, só mentia, suas palavras eram falsas, mas eu nunca as percebia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos