quarta-feira, agosto 10, 2011

Como você pode me ter em suas mãos e me deixar escapar?

Não consigo entender, as vezes me pergunto onde foi que eu errei... se foi por ter te deixado entrar em minha vida e se adonar dela, sem eu impedir, quebrando meu coração como se não fosse nada, se foi no momento em que eu te perdoei onde deveria ter te expulsado, e com toda a razão. Não posso te culpar. A culpa é inteiramente minha. Eu que me iludi, amei por nós dois. Eu preferi acreditar em seus olhos castanhos que nem por um segundo sequer foram sinceros comigo. Podias ter me avisado que eu havia entrado em um barco furado, e você pulou antes de afundar.
Passo noites acordadas ainda, pensando em um motivo concreto para me levar a conclusão de você ter feito o que fez. E continuo com milhares de duvidas martelando em minha cabeça, e hoje simplesmente nem quero mais saber.
Machuca saber que você me tinha nas mãos e me deixou escapar. Que todo aquele tempo registrado em minha memória foi apenas uma farsa. Me sinto uma idiota, por ter sido enganada por tanto tempo, e agora, depois de seis mêses continuo escrevendo sobre você, sentindo sua falta, amando você no fundo do coração e tentando me enganar que eu te odeio.

Um comentário:

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos