quarta-feira, setembro 07, 2011

Ceder


Sinto meu coração sair pela boca. De repente uma súbita dor surgiu, abrigando meu corpo, e parece que agora, nada faz sentido algum. E machuca. Dói muito. Já estava acostumada a me sentir vazia, e agora, tudo voltou, rasgando tudo que eu já tinha concertado dentro de mim. A dor voltou, mostrando poder, dizendo quem é que está no controle. Me sinto fraca e fora de mim mesma. Como se não fosse mais dona do meu próprio corpo. Milhões de pensamentos se passam por minha mente perturbada e me parece que todo aquele imensurável esforço durante longos meses fora em vão. Não consegui aguentar firme. Há uma força maior jogando ao meu lado, e ao mesmo tempo, contra mim. E eu cedi, não por fraqueza, mas por cansar de lutar, voltando a sentir aquela velha sensação, quando a dor exterior iguala-se com a interior.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Escrever é esquecer. A literatura é a maneira mais agradável de ignorar a vida.

Obrigado por postar sua opinião.
Retribuirei a visita.

beijiinhos